Seja bem-vindo! Hoje é

Índios! O Ministério Público, o fiscal da lei, deve intervir de forma urgente


Aliado do agronegócio, o governo federal abraça uma política indígena semelhante à da ditadura militar. Naqueles tempos, os generais pretendiam colocar os índios na sociedade capitalista como mão-de-obra barata e suas terras estariam disponíveis para serem exploradas. Esse plano foi interrompido pela Constituição de 1988. No entanto, os governos ignoraram os direitos constitucionais dos povos indígenas, como direito à saúde, à demarcação e à proteção de seus territórios.

Para aumentar as exportações agrícolas e realizar as obras do PAC, o governo Lula e seus aliados do agronegócio querem passar por cima de direitos constitucionais. Um dos aliados de Lula, o governador de Mato Grosso, Blairo Maggi, quer construir cinco hidroelétricas em seu Estado. As obras irão afetar o regime de águas de reservas indígenas. Mas serão extremamente lucrativas para ele. Isso porque serão construídas pela Maggi Energia, um dos braços empresariais do governador, que faturou US$ 1 bilhão no ano passado.

Por outro lado, o governo Lula diminuiu as verbas de programas como “atenção à saúde dos povos indígenas”, que sofreu um corte orçamentário de R$ 65,1 milhões, em 2008; programa de “promoção, vigilância, proteção e recuperação da saúde indígena”, que teve redução de R$ 53,4 milhões. Outros programas importantes também sofreram drásticos cortes, como o de demarcações de terras indígenas, reduzido em R$ 5,3 milhões.E o que é pior com Dilma no governo a situação ficará ä deriva!

Como se não bastasse, a impunidade é uma marca desse governo também na questão indígena. O Conselho Missionário Indigenista (Cimi) denuncia que, no ano passado, 92 lideranças indígenas foram assassinadas. Não há notícias sobre punições.

A formação histórica do Brasil foi marcada pelo assassinato de índios e pela barbárie da escravidão do povo negro. Em nome do “progresso”, os povos indígenas foram riscados do mapa. Hoje uma verdadeira “caça às bruxas”, que em nada deve aos tempos do Brasil colônia, é promovida pelos aliados dos governo federal.

Como no passado, seu objetivo é tratar os índios como criminosos, porque estes não abandonaram suas terras nem sua cultura. Um “crime” que o capitalismo não perdoa.

O Jornal OGLOBO de hoje, domingo 14, trás uma excelente matéria, um bom exemplo daquilo que os índios brasilieros estão sofrendo. A situação é séria e é preciso que o Ministério Público Federal intervenha é que a nação indígena brasileira possa viver em "paz"!

Fonte:Aliado do agronegócio, o governo federal abraça uma política indígena semelhante à da ditadura militar. Naqueles tempos, os generais pretendiam colocar os índios na sociedade capitalista como mão-de-obra barata e suas terras estariam disponíveis para serem exploradas. Esse plano foi interrompido pela Constituição de 1988. No entanto, os governos ignoraram os direitos constitucionais dos povos indígenas, como direito à saúde, à demarcação e à proteção de seus territórios.

Para aumentar as exportações agrícolas e realizar as obras do PAC, o governo Lula e seus aliados do agronegócio querem passar por cima de direitos constitucionais. Um dos aliados de Lula, o governador de Mato Grosso, Blairo Maggi, quer construir cinco hidroelétricas em seu Estado. As obras irão afetar o regime de águas de reservas indígenas. Mas serão extremamente lucrativas para ele. Isso porque serão construídas pela Maggi Energia, um dos braços empresariais do governador, que faturou US$ 1 bilhão no ano passado.

Por outro lado, o governo Lula diminuiu as verbas de programas como “atenção à saúde dos povos indígenas”, que sofreu um corte orçamentário de R$ 65,1 milhões, em 2008; programa de “promoção, vigilância, proteção e recuperação da saúde indígena”, que teve redução de R$ 53,4 milhões. Outros programas importantes também sofreram drásticos cortes, como o de demarcações de terras indígenas, reduzido em R$ 5,3 milhões.E o que é pior com Dilma no governo a situação ficará ä deriva!

Como se não bastasse, a impunidade é uma marca desse governo também na questão indígena. O Conselho Missionário Indigenista (Cimi) denuncia que, no ano passado, 92 lideranças indígenas foram assassinadas. Não há notícias sobre punições.

A formação histórica do Brasil foi marcada pelo assassinato de índios e pela barbárie da escravidão do povo negro. Em nome do “progresso”, os povos indígenas foram riscados do mapa. Hoje uma verdadeira “caça às bruxas”, que em nada deve aos tempos do Brasil colônia, é promovida pelos aliados dos governo federal.

Como no passado, seu objetivo é tratar os índios como criminosos, porque estes não abandonaram suas terras nem sua cultura. Um “crime” que o capitalismo não perdoa.

O Jornal OGLOBO de hoje, domingo 14, trás uma excelente matéria, um bom exemplo daquilo que os índios brasilieros estão sofrendo. A situação é séria e é preciso que o Ministério Público Federal intervenha é que a nação indígena brasileira possa viver em "paz"!

Nenhum comentário: