Seja bem-vindo! Hoje é

Índio Terena é aprovado por Banca Examinadora da PUC/SP

Algumas políticas de Ação Afirmativa no Brasil têm proporcionado oportunidade as pessoas em seguimentos sociais menos favorecida que sofrem discriminações históricas, econômicas, em especial para ingressar e permanecer no sistema educacional brasileiro como, na pós-graduação.

Em 2001 aconteceu uma das primeiras políticas de Ação Afirmativa no Brasil por meio da Fundação Ford, com o Programa Internacional de Bolsas de Pós-Graduação, destinadas as populações negras e indígenas, nascidas nas regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste, provenientes de famílias que tiveram poucas oportunidades econômicas e educacionais em suas histórias de vida.

Neste Programa de Ação Afirmativa muitos Terena do município de Aquidauana se inscreveram e encaminharam os seus Projetos de Pesquisa a Fundação Carlos Chagas, representante da Fundação Ford no Brasil, para serem analisados, com intuito de serem selecionados para obtenção de bolsas no curso de pós-graduação, mas poucos alcançaram êxito em virtude da alta concorrência entre negros e índios de diversas regiões do país.

Em 2006, a Universidade Católica Dom Bosco, abriu um curso preparatório para ingresso dos indígenas no curso de mestrado e doutorado, com objetivo de concorrer bolsas de estudo enviando Projetos de Pesquisa a Fundação para serem selecionadas.

Um dos 75 semifinalistas, em 2006, foi o professor Terena Paulo Baltazar, natural de Miranda e Aquidauanense de coração, que concorreu com mais de 1500 pessoas entre índios e negros, sendo convidado a capital paulista para ser submetido em outras avaliações, como, prova de proficiência em inglês e espanhol, redação, avaliação de projetos, entrevistas entre outras.

O projeto apresentado pelo professor foi selecionado pela Fundação Ford e versava sobre “O Processo Decisório dos Terena”. Assim, novembro de 2007 concorreu e foi aprovado na seleção de mestrado na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, com bolsa da Ação Afirmativa da Fundação Ford, tornando-se mestrando bolsista internacional da Fundação Ford.

Após dois anos e meio de estudos e dedicação exclusiva, em maio deste ano defendeu com louvor sua Dissertação. Assim, 31 de maio de 2010 transformou-se em data marcante para o povo Terena, em particular para o professor Paulo Baltazar quando foi submetido à Banca Examinadora para a Defesa Pública de Mestrado, na PUC de São Paulo.

Ao concluir a defesa, o professor Paulo Baltazar recebeu a nota máxima da Banca Avaliadora, tornando-se o primeiro Terena mestre em Ciências Sociais na área de Antropologia.

O professor pertence ao quadro efetivo da rede municipal de educação do município de Aquidauana, lotado na Escola Municipal Indígena General Rondon na Aldeia Bananal e professor na Escola Estadual Indígena Pastor Reginaldo Miguel na Aldeia Lagoinha, ambas no Distrito de Taunay, município de Aquidauana.

Fonte:aquidauananews.com

Nenhum comentário: