Seja bem-vindo! Hoje é

EUA diz 'não' aos direitos indígenas


Estados Unidos, auto-proclamado protetor dos direitos humanos, não conseguiu votar a favor da Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas.
Falando à Agência de Notícias da República Islâmica (IRNA) na ONU, Kenneth Deer, o representante dos índios Mohawk do Canadá e Estados unidos, disse que Washington se absteve de reconhecer a declaração da ONU sobre direitos indígenas.
Deer descreveu as condições dos índios que vivem no Canadá e nos estados unidos como catastrófica, dizendo que têm apenas os requisitos mínimos de vida.
Ele reiterou que apesar de viver em um país rico, o índio canadense desafia o desemprego, a pobreza e a falta de cuidados médicos e abrigo.
Deer, que falava à IRNA à margem da Nona Sessão do Fórum Permanente das Nações Unidas sobre Questões Indígenas, acrescentou que agora o Canadá é ponderado a reconsiderar o seu voto sobre direitos indígenas. Mas, disse ele, Washington não passou a rever a sua decisão.
Em 13 de setembro de 2007 a Assembléia Geral da ONU aprovou a Declaração sobre os Direitos dos Povos Indígenas para proteger suas terras e recursos, para manter suas culturas e tradições.
Cerca de 370 milhões de indígenas vivem no mundo. Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, que abrigam maior população indígena do mundo até agora rejeitaram a votar a favor da declaração de direitos humanos da ONU.

Fonte:globalresearch.ca/index.php?context=va&aid=18866

Nenhum comentário: