Seja bem-vindo! Hoje é

Festa Junina X Violência

Hoje, a partir das 19hs, acontece na Aldeia Jaguapiru, a festa junina, realizada no conhecido"campo do Rodolfo", a espectativa é grande com relação ao movimento que acontece uma vez por ano, ela se estenderá no sábado (11) e se encerra no domingo (12).

Apesar de ser uma data festiva, nem sempre termina tão "alegre" quanto se espera, pois o indice de violência é grande o suficiente para a maioria da população ter uma certa hostilidade com relação a estas datas, crianças de 10, 11, 12 anos de idade andando na calada da noite com facão, gritando e muitos deles já tem contato direto com drogas, que vem se tornando o maior problema nas aldeias indígenas de Dourados,o novo desafio vem se agravando, o problema agora não é mais a bebida, e sim as drogas , quem tem efeito maior e mais rápido no cérebro do ser humano.

O Ministério Publico Federal, na pessoa do procurador da República Marco Antônio Delfino de Almeida, realizou ontem (09), uma reunião com a comunidade da Jaguapiru, onde fez um relatório junto aos indígenas, que será encaminhado a Polícia Federal de Brasília, pedindo um policiamento ostensivo nas aldeias.

A comunidade espera uma resposta rápida e eficaz, pois o medo date a porta em forma de gritos ameaçadores, não saberemos se vamos sobreviver mais este fim de semana, ou se teremos mais algum índio morto sendo noticiado nas primeiras páginas de jornais, pois é nestas datas festivas que se fomenta a violência, o consumo a bebidas e as drogas.

PT de MS apóia demarção

O Partido do Trabalhadores de Mato Grosso do Sul, lançou uma nota, em que reconhece o direito da posse da terra pelos indígenas, no então conhecido conesul de Mato Grosso do Sul, e repudia a falta de informação vinculada nos nos meios de comunicação, fazendo com que a população, tenha uma certa hostilidade com as comunidades indígenas, veja a nota :

NOTA PÚBLICA

1. No momento em que a questão das demarcações das Terras Indígenas no Mato Grosso do Sul, em especial a dos povos Guarani e Kaiowá, volta à pauta política, o Partido dos Trabalhadores reafirma o seu compromisso histórico e solidariedade com a luta pelo reconhecimento e garantia dos direitos destas populações.

2. O PT tem plena consciência da complexidade desta questão, mas entende que o ponto de partida para avançarmos na construção de uma saída pacífica, é reconhecer e respeitar o direito de usufruto das comunidades indígenas de suas terras ancestrais.

3. O PT repele todo tipo de campanha, que ao fim e ao cabo, contribui para desinformar, assustar e provocar a confusão junto à população sobre as demarcações em estudo.

4. O PT apóia a continuidade imediata dos trabalhos de identificação e demarcação, bem como o processo em curso, coordenado pelo Ministério da Justiça, com vistas a viabilizar alternativas que levem a ressarcir os detentores de boa fé de títulos de propriedade incidentes nas terras indígenas.

5. O partido entende que é necessário tratar a questão assentado na mais serena capacidade de diálogo, considerando os legítimos direitos de todos os envolvidos, estabelecendo, porém, como prioridade neste momento histórico a necessidade de se resgatar a dívida social que o Estado brasileiro tem com os povos indígenas.

Campo Grande-MS, 6 de julho de 2009.

Executiva Regional do PT/MS

Setorial Indígena do PT/MS

Secretaria Nacional de Movimentos Populares e Políticas Setoriais do PT

Núcleo Setorial Nacional de Assuntos Indígenas do PT.

Contribuições dos Povos Indígenas para o Brasil

Embora a história não aponte contribuições afetivas das etinias indígenas na formação da nação, um erro causado pelo fato dos "desbravadores", tal como Colombo e Cabral, considerarem esses povos sem cultura, sem "civilização", ou qualquer outro tipo de progresso material, nós contribuimos muito mais a eles(brancos) do que eles a nós.

Ensinamos a quem nos escravizou cruelmente a sobreviver em várias situações na selva, muitos serviram de guia nas explorações, nossos antepassados estavam na história do país constantemente, ajudando a manter as terras longe dos invasores, também na mão-de-obra, nas expansões agrícolas e extrativistas.

Ajudamos na formação sócio-cultural do povo brasileiro emprestando nossos traços na miscigenação com o branco e o negro, não apenas no sentido biológico, mas fazendo parte da formação religiosa e cultural, nossa culinária até hoje é apreciada por aqueles que nem mesmo sabem que os primeiros a experimentar certas iguarias foram e são nossas.


Passando ainda para um aspecto mundial, a tradicional medicina indígena hoje é valorizada, aceita por profissionais renomados, uma arte milenar que pareceu ser esquecida ou renegada por séculos, usando uma série de combinaçoes, segundo pesquisas recentes, antes mesmo da medicina moderna descobrir as ervas compostas.


Sem sombra de dúvidas uma das maiores contribuições para o mundo é a preservação de uma biodiversidade imensa em nossas reservas, quando hoje em dia tanto se fala em aquecimento global e seu impacto sobre o homem, as terras indígenas são verdadeiras matas verdes, resaltando a utilização da terra sem maltratá-la ou degradá-la.


É preciso rever o conceito que todos os índios são coitados, sem cultura, ou ainda bêbados e vagabundos. Precisamos nos lembrar que somos agentes constantes, formadores da história deste nosso país, e que se não fossem os tais "civilizados" homens brancos ter invadido o nosso espaço, seríamos donos absolutos desta terra, como de fato somos, mesmo sem o conhecimento político ou de pessoas que aqui habitam, que invadem nossas espaços , em busca de madeiras nobres, ouro, terras para a expansão agropastoril.